Notícias

Curso de Introdução à Psicanálise da ELP-RJ 2020

 

"O MAL-ESTAR NA CULTURA E A CLÍNICA PSICANALÍTICA"

(Curso Online)

 

“O flagelos, na verdade, são uma coisa comum, mas é difícil acreditar neles quando se abatem sobre nós. Houve no mundo tantas pestes quanto guerras. E contudo, as pestes como as guerras encontram sempre as pessoas igualmente desprevenidas (...) Quando estoura uma guerra, as pessoas dizem: ‘Não vai durar muito, seria idiota’. E sem dúvida a guerra é uma tolice, o que não a impede de durar (...) Nossos concidadãos, a esse respeito, eram como todo mundo: pensavam em si próprios. Em outras palavras, eram humanistas: não acreditavam nos flagelos. O flagelo não está à altura do homem: diz-se então que o flagelo é irreal, que é um sonho mau que vai passar. Mas nem sempre ele passa e, de sonho mau em sonho mau, são os homens que passam…”

( Albert Camus, "A Peste")

 

Essa incrível e tão atual obra de Albert Camus, lançada dezessete anos depois de O mal-estar na Cultura, vem ratificar a tese central de Freud sobre a condição do homem frente aos seus flagelos: os que decorrem do perecimento, envelhecimento e doenças do corpo; os que resultam das catástrofes e da intensa força da natureza; enfim, os mais difíceis de lidar que surgem das relações entre semelhantes.

não apenas traz consigo “a peste”, a psicanálise, como a introduz no contexto de sua época.  O campo teórico articulado à clínica faz emergir um sujeito que já não está apoiado na ideia do homem dono de sua razão, de sua unidade e situado no centro do universo. O sujeito freudiano é dividido por suas “pressões internas” e “imposições externas”: “o eu não é mais o senhor em seu castelo”.

Enquanto apostávamos no casamento inabalável da Ciência e Tecnologia, no tempo em que dividíamos o mundo por disputas e guerras religiosas, na urgência e alimentação da engrenagem capitalista que rege a economia mundial, fomos surpreendidos pelo flagelo de uma pandemia. Freud, por não ser um humanista, por reconhecer o desamparo e fragilidade humana, nos lança no desafio de retirarmos de nossa própria condição a causa de nossa força desejante. A neurose é o acometimento desse sujeito, dividido entre a sua condição faltosa, porém pulsante, e sua covardia moral frente à morte e o sexo: os seus impossíveis.

 

AULA inaugural: 29/08

A formação do psicanalista: de que se trata? (Abílio Ribeiro Alves)

 

AULA 2: 12/09

 A descoberta freudiana: o inconsciente e sua abordagem clínica (Luiz Alberto Pinheiro de Freitas).

 

AULA 3: 19/09

A transferência como motor do tratamento (Marinela Marques Porto)

 

AULA 4: 26/09 

Histeria (Maria Teresa Palazzo Nazar)

 

AULA 5: 3/10

Neurose Obsessiva ( Sergio Prestes)

 

AULA 6: 24/10

As psicoses (Filipe Leme)

 

AULA 7: 7/11

Psicanálise com crianças (Flavia Chiapetta)

 

AULA 8: 28/11

Os tempos de uma análise (Ana Paula Gomes)

 

AULA 9: 5/12

 Perspectivas da Psicanálise Pós- Pandemia? (Maria Teresa Saraiva Melloni)

 

SÁBADOS - de 10h30 a 12h

VALOR: R$ 300,00 (profissionais)/ R$ 150,00 (estudantes)

AULA AVULSA: R$ 50,00

 

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: secretaria@escolalacaniana.com.br

 

 

Compartilhe nas mídias sociais:

Notícias

Ver todas as notícias
ESCOLA LACANIANA DE PSICANÁLISE - RJ

21 2294-9336
Av. Ataulfo de Paiva, 255 / 206
Leblon - Rio de Janeiro, RJ
CEP.: 22440-032

escola-lacaniana-marca-branca
i9W