Notícias

COMPARTILHE: Nota de repúdio ao Bacharelado em Psicanálise

NOTA DE REPÚDIO

À OFERTA DE CURSO DE BACHARELADO À DISTÂNCIA EM PSICANÁLISE
FREDUC – FRENTE EM DEFESA DA UNIVERSIDADE E DA CIÊNCIA

 

Os pesquisadores e docentes dos Programas de Pós-graduação, Núcleos e Laboratórios de pesquisa na área da Psicanálise no Brasil, que integram a FREDUC e assinam o presente documento, vêm publicamente afirmar seu enérgico repúdio à criação de curso de bacharelado em Psicanálise.

Existe um consenso na comunidade psicanalítica a respeito das exigências implicadas para a formação de psicanalistas, que se sustenta em três pilares: a) o processo de análise pessoal do psicanalista; b) o conhecimento rigoroso dos fundamentos conceituais e teóricos da Psicanálise; e c) a atividade clínica exercida com supervisão de psicanalistas já formados e com larga experiência no campo. Esse consenso consolidou-se ao longo dos 130 anos de existência da Psicanálise, a despeito da diversidade de orientações teórico-clínicas que compõem o seu campo. Pressupõe-se a inviabilidade de formação de psicanalistas em cursos de graduação em moldes acadêmicos,
dada a impossibilidade de neles integrar os três referidos componentes requeridos para essa formação.

Disso decorre que a formação de psicanalistas tem sido objeto de discussão e cuidado pela comunidade psicanalítica, representada legitimamente pelas instituições que, pela seriedade e competência de sua atuação, têm o reconhecimento e aprovação da sociedade brasileira. Essas instituições constituíram em 2000 o movimento denominado Articulação das Entidades Psicanalíticas Brasileiras, com o objetivo precípuo de discutir e tomar posição em relação ao assunto; notadamente, em relação às tentativas de regulamentar a atividade psicanalítica como profissão. Conforme o "Manifesto de Entidades Brasileiras de Psicanálise", divulgado em 2001:

Nos últimos cinquenta anos várias tentativas, geralmente apresentadas por parlamentares,
têm sido feitas para alcançar uma regulamentação que, à primeira vista, protegeria os
psicanalistas e a população que recorre ao tratamento psicanalítico. Todas foram rejeitadas
pela comunidade psicanalítica brasileira, ou por não atenderem às especificidades
intrínsecas à psicanálise ou porque representavam somente interesses particulares de grupos
e não visavam ao bem-estar da população. (ARTICULAÇÃO DAS ENTIDADES
PSICANALÍTICAS BRASILEIRAS, 2001)

Entendemos que a via apropriada para a formação de psicanalistas continua sendo aquela promovida pelas instituições psicanalíticas que conquistaram o respaldo da sociedade pela sua atuação exemplar; e que "têm a responsabilidade social de formar psicanalistas competentes, conferir-lhes autonomia para o exercício de sua função, responsabilizando-os quanto à ética de seus atos." (Id.).

Como pesquisadores avançados do campo da psicanálise e responsáveis pelo seu ensino em universidades – programas, núcleos, laboratórios e centros de pesquisa – distinguimos claramente a formação do psicanalista, tal como a caracterizamos acima e tal como levada a efeito pelas instituições psicanalíticas, das atividades de pesquisa que desenvolvemos no universo acadêmico. E é justamente esta nossa posição, em íntima conexão com as questões
epistemológicas implicadas pela Psicanálise, que nos habilita a emitir um juízo cientificamente consistente sobre a impropriedade da proposta de um curso de bacharelado em psicanálise, que, além de constituir a celula mater do ensino de nível superior, nosso campo de trabalho, traz o agravante de conferir, pelo menos no nível formal, ao “bacharel” que assim vier a se formar, uma suposta e enganosa habilitação para exercer o ofício de psicanalista.

Também o Conselho Federal de Psicologia apoia a posição da Articulação das Entidades Psicanalíticas Brasileiras, conforme notícia publicada em seu site em 30 de novembro de 2017 com o título "CFP apoia Articulação das Entidades Psicanalíticas Brasileiras": Consideramos totalmente inadequada essa intenção de regulamentação, devido ao fato da Psicanálise se constituir num campo de conhecimento próprio, com conceitos, parâmetros e
métodos próprios, não passíveis de regulamentação. O fundamental nesta situação é que a palavra seja dada aos psicanalistas e a suas instituições, explica o conselheiro do CFP, PauloMaldos. (CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, 2017).

Por todo o exposto, consideramos as notícias recentes de oferta de curso de bacharelado em Psicanálise, à distância, pelo Centro Universitário Internacional – UNINTER, uma grave ameaça à integridade subjetiva da população e um severo ataque ao campo da Psicanálise.

REFERÊNCIAS

Subscrevem a presente "Nota de Repúdio", por ordem alfabética, os programas, núcleos e
laboratórios de pós-graduação em Psicanálise no Brasil abaixo relacionados. (vide arquivo anexo)

 

COMPARTILHE ESSE DOCUMENTO ABAIXO COM TODA A SUA REDE DE CONTATOS!

NOTA DE REPÚDIO FREDUC - BACHARELADO EM PSICANÁLISE - COM ASSINATURAS

Compartilhe nas mídias sociais:

Notícias

Ver todas as notícias
ESCOLA LACANIANA DE PSICANÁLISE - RJ

21 2294-9336
Av. Ataulfo de Paiva, 255 / 206
Leblon - Rio de Janeiro, RJ
CEP.: 22440-032

escola-lacaniana-marca-branca
i9W